Inominado Anônimo

Show de Zé Ramalho

Posted on: 15/setembro/2008

Devido ao meu trabalho, fui escoltar o artista Zé Ramalho do hotel onde estava hospedado até o local onde iria fazer o show. Deveria aguardá-lo durante o show e depois continuar a escolta no retorno ao hotel.

Não sei se foi “um dia daqueles” ou se é o comportamento padrão, mas a produção do show mandou avisar com antecedência que o artista não iria atender NINGUÉM, nem a mídia!

No horário combinado estava eu no hotel para a escoltar Zé Ramalho. Já com o “aviso anti-social” em mente, vi horrorizado a reprovação com que o produtor do show viu a dona do hotel correr e pedir pro Zé tirar uma foto com ela.

Tirada a foto, Zé subiu na van e começou a escolta. Chegando no local do show, Zé desceu, subiu a escadaria da parte posterior do palco, colocou o violão/viola/guitarra (whatever :P) cumprimentou a platéia que lhe aguardava ansiosamente e deu início ao show.

De cara percebi a que Zé (initmo eu né) veio, o palco não tinha sequer uma decoração!!! Nem o pano de fundo pra tapar a correria da produção, seguranças, roadies, camarim e banheiros tinha, tudo cru! Eram os músicos e seus instrumentos, Zé Ramalho e o povo!

Ah o povo, este retribuiu toda a energia que Zé injetava neles! Nunca vi o povo de minha cidade gritar e vibrar tanto num show.

Eu que achei que o show seria morno, fiquei realmente surpreso com tanta energia, a começar pelo baterista, que espancava a bateria com tanta fúria, que parecia algum tipo de vingança! Logo na primeira música, numa das porradas num prato, o suporte não suportou tamanha violência e cedeu, fazendo com que um roadie rapidamente corresse ao socorro do músico!

O percussionista também não ficou atrás, em várias das músicas utiliza-se uma zabumba, em certos momentos do show, achei que o braço direito do músico iria cair!

Zé Ramalho e Banda Z simplesmente quebraram tudo, levando o público ao delírio e com certeza fazendo com que Zé, a princípio amargo, sorrisse a cada término de música e respectiva ovação do público.

Diferentemente de outras produções, o produtor veio até minha pessoa e disse que o camarim era nosso, que ficássemos à vontade e consumíssemos o quiséssemos, fato raro nesse meio, mas nem pensamos em entrar no camarim, nossa função ali era outra.

Na última música, o mesmo produtor me avisou que no meio da música, Zé sairia do palco e iria embora. Estranhei, achei que ele fosse ao menos entrar no camarim pra tomar alguma coisa e se refrescar do megashow que acabara de proporcionar. Ledo engano, tirou o instrumento de corda do pescoço, desceu as escadarias da traseira do palco, subiu e na van e rumamos para o hotel. Simples assim.

O cara veio pra fazer um show e fez O show, nada menos, mas também, pra que outra coisa?!

2 Respostas to "Show de Zé Ramalho"

Adoro as músicas do Zé hehaeheae

Mas sabe uma coisa que estive pensando há um tempo? Os artistas às vezes parecem meio egoístas e irritados com os fãs… Mas se pensar bem, os fãs acham que são íntimos demais… chegam querendo abraçar, tirar fotos beijando e agarrando o artista…

Imagina isso acontecendo em todo o momento que o cara vai pra algum lugar… Chega uma hora que deve cansar. Acho que não deve ser diferente com nenhuma pessoa.

Até esses artistas que estão aparecendo agora serão assim… Eles podem ser bem receptivos, mas com o tempo vão cansar de não ter privacidade e vão partir pra mesma.

Contudo, o Zé canta bagarai!

Putz, o show deve ter sido otimo! Mas ele chegou no dia do show, sem entrevistas pra imprensa? Estranho?!
E do jeito q vc disse, no mínimo ele devia estar bem cansado! Nada mais justo do q ele ir descansar no hotel!?

Os comentários estão desativados.

Technorati

weblogUpdates.ping YOUR WEBLOG NAME HERE http://www.YOURWEBLOGURL.com/
%d blogueiros gostam disto: